Mistão do Corinthians acorda na etapa final e vence Botafogo-SP com gols de defensores

Corinthians Corinthians 2 x 0 Botafogo-SP Botafogo-SP

Paulista 2018

Mistão do Corinthians acorda na etapa final e vence Botafogo-SP com gols de defensores

29 mil visualizações 287 comentários Comunicar erro

Zagueiro Henrique marcou o primeiro gol do Corinthians na partida

Zagueiro Henrique marcou o primeiro gol do Corinthians na partida

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians, com uma equipe mista, demorou para acordar, mas quando acordou...

O Timão do técnico Fábio Carille fez bonito principalmente no segundo tempo, quando jogou com uma formação tática mais ofensiva, e venceu o Botafogo-SP por 2 a 0 no fim de tarde deste domingo, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela 12ª e última rodada da fase de grupos do Paulistão. O zagueiro Henrique marcou de cabeça; o volante Gabriel ampliou com uma pintura de cobertura.

Com o resultado, o Corinthians manteve a segunda colocação na classificação geral e a liderança isolada do Grupo A, agora com 23 pontos conquistados. A rodada também serviu para dar nome ao adversário do Timão nas quartas de final: o Bragantino, que ultrapassou o Ituano neste domingo e conquistou assim a segunda posição da chave.

Vale ainda detalhar quais foram as mudanças propostas por Fábio Carille na escalação considerada ideal até aqui na temporada. Foram excluídos da viagem a Ribeirão Preto: Fagner (suspenso), Balbuena (poupado), Renê Júnior (machucado), Jadson (poupado), Rodriguinho (poupado) e Clayson (suspenso). Ganharam chance de mostrar serviço, assim: Guilherme Mantuan, Pedro Henrique, Sidcley, Mateus Vital, Emerson Sheik e Lucca.

O Corinthians, portanto, foi escalado, ao menos para dar início à partida, na já conhecida formação 4-2-4 com: Cássio; Guilherme Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Romero, Mateus Vital, Emerson Sheik e Lucca.

Em tempo: o Corinthians volta a campo já nesta próxima quarta-feira, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. O Timão recebe o Deportivo Lara, da Venezuela, naquele que será o primeiro jogo do torneio sul-americano na Arena em 2018.

Primeiro tempo

Muito em função da combinação de (I) excesso de calor do interior paulista com (II) as vagas ao mata-mata já garantidas antecipadamente por ambas as equipes, Corinthians e Botafogo apresentaram nos primeiros 30 minutos um futebol bem aquém do que já se mostraram capazes ao longo do campeonato. Sem exagero algum, é possível cravar: não houve chance de gol para nenhum time.

Passada meia hora de bola rolando, o jogo foi parado pela arbitragem para os jogadores se hidratarem. Improvisando um "tempo técnico", Fábio Carille exigiu dos corinthianos uma nova formação tática: 4-1-4-1, com Maycon e Emerson Sheik mais avançados do que no primeiro terço de partida. A ideia era aproveitar a passividade do Botafogo - não havia motivo, ao menos até então, para o Timão seguir com dois volantes.

dd

Meu Timão

O Corinthians até melhorou na reta final da primeira etapa, mas fica difícil fazer grande elogios. A melhor jogada com a bola rolando teve início em uma precisa tabela dos jovens Mateus Vital e Guilherme Mantuan pela direita; o meia cruzou e Lucca não conseguiu chegar a tempo para finalizar. Já nos acréscimos, em lance de bola parada, o camisa 30 tentou se redimir e cobrou falta venenosa no canto esquerdo do goleiro Tiago Cardoso, que se esticou para fazer boa defesa.

"Jogo estranho, né? Poucas oportunidades. Campo muito seco, calor, sol... Impossibilitou o nosso time e o deles de fazer grandes jogadas e um espetáculo melhor no primeiro tempo. Vamos ver se agora (no segundo tempo), com sombra, conseguimos nos acertar", argumentou Emerson Sheik no caminho para o vestiário.

Segundo tempo

Para a etapa complementar, Carille manteve a ofensiva disposição tática de 4-1-4-1. E não tardou para colher os frutos! Ao contrário do primeiro tempo, o Corinthians rapidamente criou uma boa oportunidade de gol - e já foi logo às redes!

Aos quatro minutos, Maycon dominou na entrada da área e deu ótimo passe para Romero. O paraguaio avançou pela direita, deslocou o marcador (que foi parar no chão) e cruzou com perfeição na cabeça de Henrique. O zagueiro, que havia começado a jogada lá atrás no campo defensivo, não teve nenhuma dificuldade para testar firme e abrir o placar.

Henrique abriu o placar para o Corinthians

Henrique abriu o placar para o Corinthians

Reprodução/TV

Com o placar aberto (e sol devidamente posto), a partida ganhou mais velocidade. Tanto Corinthians quanto Botafogo mostraram-se mais à vontade para jogar bola. O Timão perdeu chance com Lucca; os mandantes, com Danielzinho e Jheimy.

O técnico Fábio Carille, então, não demorou para fazer substituições e, assim, aproveitar o restante do duelo para testar mais jogadores na equipe. Primeiro Danilo entrou na vaga de Lucca. Depois foi a vez de Pedrinho ganhar chance no lugar de Romero.

O Corinthians sentiu as novidades e não conseguiu manter o mesmo ímpeto de outrora. O Botafogo, é claro, se aproveitou para tentar ao menos empatar. A equipe do interior, no entanto, travou mais em suas limitações do que na atuação dos defensores alvinegros.

Houve ainda tempo para Sheik dar lugar a Kazim. E, mais do que isso, para o Corinthians sacramentar a vitória! Pedrinho deu lançamento impecável para o volante Gabriel, que se lançou para o ataque como elemento surpresa. O camisa 5 dominou e rapidamente tratou de dar um tapa na parte de baixo da bola, encobrindo o goleiro rival e marcando um golaço!

Em sua despedida da fase de grupos, o Corinthians demorou para engatar. Mas, quando engatou, fez bonito e venceu o Botafogo!

Veja mais em: Campeonato Paulista, Gabriel e Henrique.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes