Do hexa à nova direção: o que mudou no Corinthians desde a Libertadores de 2012

Do hexa à nova direção: o que mudou no Corinthians desde a Libertadores de 2012

Alessandro, capitão em 2012, hoje é gerente de futebol do Timão

Alessandro, capitão em 2012, hoje é gerente de futebol do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Há exatos cinco anos, no dia 4 de julho de 2012, o Corinthians pintava a América de preto e branco com a conquista do título inédito da Copa Libertadores. A consagração por 2 a 0 sobre o Boca Juniors, no estádio do Pacaembu, precedeu o bicampeonato da equipe do Parque São Jorge no Mundial de Clubes, com uma vitória de 1 a 0 sobre o Chelsea, no Japão. De lá para cá, muita coisa mudou no clube.

Leia mais sobre os #5AnosdaLiberta:
Relembre jogo a jogo a trajetória do Corinthians na conquista invicta da Libertadores
Chicão, Seu Messias e a história do 'campeão secreto' da Libertadores de 2012
Pressão da torcida, Diego Souza, Romarinho 'avoado', Tite... Cássio lembra conquista
De Wallace a Adriano: confira onde estão os 'campeões esquecidos' do Corinthians
Alessandro revela momento da certeza do título e fala do sofrimento após lance de Diego Souza

Passando pela saída de peças importantes da conquista, como a ida e volta do técnico Tite – que acabou seguindo para o comando da Seleção Brasileira em 2015 –, o Corinthians ganhou uma casa nova e um novo presidente neste meio tempo. Além disso, mesmo falhando na busca por mais um título na Libertadores, o Timão colecionou títulos e se consagrou como time brasileiro mais vitorioso da última década.

Com isso, no aniversário de cinco anos da conquista continental do Corinthians, o Meu Timão decidiu separar todas as mudanças no clube desde aquela noite de julho de 2012. Confira!

Elenco - Quem saiu e quem ficou?

Time campeão da Libertadores de 2012; Equipe campeã paulista de 2017

Time campeão da Libertadores de 2012; Equipe campeã paulista de 2017

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Do elenco corinthiano que participou da conquista da Libertadores de 2012, apenas dois permanecem no clube: o goleiro Cássio e o meia Danilo – jogador com “mais tempo de casa” do atual grupo. O lateral-direito Alessandro segue no Parque São Jorge, porém, hoje atua nos bastidores como gerente de futebol. Os outros 26 atletas que compuseram o Timão há cinco anos seguem defendendo outras cores de outros clubes de futebol ou simplesmente penduraram as chuteiras.

Goleiros

Titular na Libertadores de 2012, Cássio segue defendendo o gol do Timão

Titular na Libertadores de 2012, Cássio segue defendendo o gol do Timão

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Reservas de Cássio na campanha da Libertadores de 2012, os goleiro Júlio César e Danilo Fernandes seguiram rumos diferentes da equipe alvinegra após o título. O primeiro seguiu para o Náutico, na temporada de 2014, depois de não conquistar espaço no Timão. O segundo foi para o Sport, em 2015, e permaneceu no time do nordeste por uma temporada, até chegar no Internacional, time que defende até os dias atuais.

Em 2017, o goleiro Walter é o reserva imediato de Cássio no gol do Timão – que recuperou o posto de titular nesta temporada. O arqueiro foi contratado pelo Corinthians em 2013, depois se destacar no Campeonato Paulista pelo União Barbarense. A lista de goleiros corinthianos fica completa com os jovens Matheus Vidotto e Caíque França, promovidos das categorias de base alvinegras.

Zagueiros

Hoje aposentado, Chicão entrou para a história do Corinthians

Hoje aposentado, Chicão entrou para a história do Corinthians

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

A defesa do Corinthians da temporada de 2012 foi totalmente alterada em relação a atual. Capitão na campanha campeã da Libertadores, Chicão deixou o Timão em 2013 e passou por Flamengo, Bahia e Delhi Dynamos (IND), até se aposentar no último ano. Leandro Cástan, parte da dupla de zaga, deixou o time do Parque São Jorge logo após a conquista do título e seguiu para o Roma (ITA), onde atua até os dias de hoje.

Os reservas da zaga de 2012 também estão longe do time alvinegro neste ano. Paulo André deixou o clube em 2014 após acerto com o Shanghaï Shenhua (CHI), e hoje defende a camisa do Atlético-PR por empréstimo do Cruzeiro. Wallace acertou com o Flamengo em 2013 e atua pelo Grêmio nesta temporada. Já Marquinhos, promessa da base do Timão, foi emprestado e vendido para o Roma após a disputa da Libertadores. Atualmente joga pelo Paris Saint-Germain (FRA).

Na temporada de 2017, a zaga titular do Corinthians é formada por Pablo e Balbuena. Entre os reservas, a defesa conta com Vilson – que se recuperou de lesão recentemente e ainda não atuou com a camisa alvinegra neste ano – e a dupla de promessas das categorias de base, Léo Santos e Pedro Henrique.

Laterais

Capitão na Libertadores de 2012, Alessandro é gerente de futebol do Timão atualmente

Capitão na Libertadores de 2012, Alessandro é gerente de futebol do Timão atualmente

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Responsável por levantar a taça da conquista continental do Timão, o lateral-direito titular e capitão Alessandro se aposentou em 2013. Ainda assim, o ex-jogador seguiu ligado a equipe do Parque São Jorge e atua como gerente de futebol do clube atualmente. Já os outros integrantes da posição, se desvencilharam do Corinthians após a conquista. Também entre os titulares, o lateral-esquerdo Fábio Santos deixou o time em 2015 e seguiu rumo ao Cruz Azul (MEX). Hoje, defende as cores do Atlético-MG.

Os jogadores considerados reservas também deixaram o Corinthians. Polivalente como volante ou lateral, Edenílson foi vendido a Unidense e emprestado ao Genoa (ITA) em 2014. O atleta retornou ao Brasil em 2017, pelo Internacional. A lista fica com completa com Welder, que deixou o Timão após a conquista da Libertadores e atua pelo Figueirense, e Ramon, vendido para o Besiktas (TUR) e hoje joga pelo Vasco da Gama.

Atualmente, a posição no Corinthians é ocupada pelos titulares Guilherme Arana, na lateral-esquerda, e Fagner, na direita – a dupla foi revelada nas categorias de base do Timão. A lista se completa com o Moisés e Léo Príncipe, também formado entre os juniores do Parque São Jorge.

Volantes

Ídolo da Fiel, Paulinho deixou o Corinthians em 2013

Ídolo da Fiel, Paulinho deixou o Corinthians em 2013

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Da linha de centro corinthiana campeã em 2012, não resta nenhum atleta remanescente. Importante peça na conquista, Ralf deixou o Timão na temporada de 2016 e seguiu para o Beijing Guoan (CHIN), onde atua até hoje. Já Paulinho, também presente na memória dos torcedores do Timão, foi vendido para o Tottenham (ING) em 2013 e acertou sua transferência para o Guangzhou Evergrande (CHI) dois anos depois. A dupla se consagrou na lista de ídolos da Fiel após o título da Libertadores.

Pouco lembrado, o reserva Willian Arão foi emprestado para Portuguesa, Chapecoense e Atlético-MG, até ser contratado pelo Botafogo em 2014. O volante acabou se transferindo para o Flamengo em 2015 e defende as cores do clube carioca desde então.

Na temporada de 2017, o Corinthians conta com nove volantes. Os titulares seguem como Gabriel e Maycon – revelado na base alvinegra –, enquanto os reservas são formados por: Camacho, Fellipe Bastos, Paulo Roberto, Warian, além dos jovens Marciel e Guilherme Mantuan – promessas dos juniores do Timão. Cristian foi afastado pela diretoria no início desde ano e segue treinamento separado do restante da equipe.

Meias

Fundamental na Libertadores de 2012, Danilo segue atuando pelo Timão

Fundamental na Libertadores de 2012, Danilo segue atuando pelo Timão

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

No meio-campo, Danilo é o único remanescente da conquista da Libertadores e segue parte do elenco do Corinthians. Jogador com “mais tempo de casa” da equipe, com quase sete anos de clube, o meia não atua desde agosto de 2016, quando fraturou a perna direita. O atleta tem contrato com o Timão até o fim deste ano e já está a disposição no elenco. Outro personagem importante na conquista, o titular Alex deixou o time do Parque São Jorge depois da conquista do título e se aposentou no início de 2017.

Reserva de Alex em boa parte da campanha da Libertadores, o experiente Douglas foi emprestado ao Vasco em 2014 e seguiu no Rio de Janeiro até o término do vínculo com o Corinthians. Hoje, vive boa fase pelo Grêmio. Completando a lista de reservas, o peruano Ramirez seguiu para Ponte Preta e Botafogo por empréstimo após o título, e atualmente, joga pelo San Martin (PER).

Em 2017, os titulares no meio-campo do Corinthians são Jadson e Rodriguinho. Além da dupla e do meia Danilo, o elenco conta com outros quatro jogadores como opções no setor: Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho Figueiredo e Pedrinho – sendo os dois últimos oriundos da base do Timão.

Atacantes

Autor dos gols do título, Emerson Sheik deixou o Timão em 2014

Autor dos gols do título, Emerson Sheik deixou o Timão em 2014

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Todos os jogadores de linha campeões pelo Corinthians na Libertadores de 2012 deixaram o clube. Responsável pelos dois gols do jogo de volta da final diante do Boca Juniors (ARG), Emerson Sheik foi emprestado ao Botafogo em 2014 e retornou a equipe em 2015. Contudo, com o término do contrato, assinou com o Flamengo e atualmente defende a Ponte Preta. Outra peça importante no ataque corinthiano, Jorge Henrique acertou sua transferência para o Internacional em 2013 e hoje atua pelo Figueirense.

Herói surpresa na disputa do jogo de ida da final do torneio continental, sendo o autor do único gol do Timão no empate de 1 a 1 contra o Boca Juniors, o atacante Romarinho deixou o clube em 2014 e seguiu para o Al-Jaish (QA), onde atua desde então. A lista fica completa com: William, longe do Corinthians desde 2013 e hoje no arquirrival Palmeiras, Liédson, que se aposentou na temporada seguinte à conquista, Élton, vendido para o Vitória em 2015, e Gilsinho, que acertou com o Sport após o título e defende as cores do Ceará em 2017.

Na atual temporada, o Corinthians contou com o retorno do atacante Jô, que foi revelado pelo clube e segue em boa fase como artilheiro da equipe, com 12 gols. O paraguaio Romero faz dupla com o centroavante na equipe titular. O Timão ainda conta com outros cinco atacantes no elenco: Colim Kazim, Clayton, Clayson, Carlinhos e Léo Jabá – sendo os dois últimos formados entre os juniores do time alvinegro.

Legado de Tite

Auxiliar de Tite em 2012, Carille é o técnico do Corinthians em 2017

Auxiliar de Tite em 2012, Carille é o técnico do Corinthians em 2017

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Técnico mais vitorioso da história, Tite deixou sua marca no Corinthians. Após a conquista inédita da Libertadores de 2012 e o bicampeonato no Mundial de Clubes no mesmo ano, o treinador deixou o comando da equipe. Mano Menezes chegou a assumir seu posto até o seu retorno em 2015, quando guiou o Timão na campanha o hexacampeonato brasileiro.

A boa fase do técnico e a queda de Dunga abriram espaço na Seleção Brasileira Em junho de 2016, depois de alguns dias de negociação, Tite assinou com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e deixou o Corinthians ao lado do gerente de futebol Edu Gaspar, do preparador físico Fábio Mahseredjian e dos auxiliares Cléber Xavier e Matheus Bacchi – filho do treinador. Após a saída do comandante, o Timão passou pelas mãos de Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira, até encontrar uma “solução caseira” para a função na equipe.

No clube desde 2009, o então auxiliar-técnico e interino durante as trocas de treinadores, Fábio Carille assumiu o comando do Corinthians oficialmente em dezembro de 2016 – depois da busca frustada do clube por outros treinadores. Desde então, já esteve presente em mais de 50 jogos como treinador e conquistou o Campeonato Paulista de 2017 – no que foi a 28ª taça da equipe alvinegra no torneio estadual. Considerado “discípulo de Tite”, o treinador surpreendeu e vem apresentado um ótimo trabalho neste início de temporada, com direito a liderança invicta no Campeonato Brasileiro e classificação à segunda fase da Copa Sul-Americana.

Mudanças nos bastidores

Gerente de futebol em 2012, Roberto de Andrade foi eleito presidente do Corinthians

Gerente de futebol em 2012, Roberto de Andrade foi eleito presidente do Corinthians

Marcelo Machado/Ag. Corinthians

Assim como a comissão técnica, a diretoria do Corinthians também passou por alterações desde a conquista da Libertadores de 2012. Diretor de futebol do clube cinco anos atrás, durante o mandato do então presidente Mário Gobbi, Roberto de Andrade assumiu a cadeira máxima dos bastidores do Timão em fevereiro de 2015. O dirigente chegou a assumir a presidência como interino após a saída de Andrés Sanchez em 2011 e foi eleito pela mesma chapa que seus antecessores, a Renovação & Transparência.

De lá pra cá, apenas dois dirigentes presentes nos bastidores da campanha do Timão em 2012 seguem no clube. São eles: o diretor de esportes aquáticos, Oldano Gonçalves de Carvalho, e o diretor de negócios jurídicos, Luiz Alberto Bussab. Assumindo a função em meio a uma crise financeira que perdura até hoje, Roberto de Andrade viveu momentos instáveis em seu mandato. No ano passado, chegou a passar por um processo de impeachment, que acabou não sendo aprovado em votação com os conselheiros do clube. Ao lado do presidente, o Corinthians conta com Flávio Adauto como diretor de futebol e o ex-lateral Alessandro na gerência do departamento.

A base corinthiana merece uma atenção especial, já que passou um verdadeira "dança das cadeiras" em seus bastidores. O departamento sofreu uma série de mudanças a partir de escândalos envolvendo atletas e empresários ligados às categorias juniores do Corinthians, no início de 2016. Somente entre demissões, ao menos onze funcionários foram desligados do clube no primeiro trimestre de 2017. Entre as mudanças, a principal delas foi a saída de Rodrigo Leitão, então coordenador da base, para a entrada do ex-goleiro Fernando Yamada, que assumiu cargo de gerente geral do departamento.

Casa nova

Arena Corinthians estava em construção em 2012 e foi inaugurada em 2014

Arena Corinthians estava em construção em 2012 e foi inaugurada em 2014

Divulgação/Arena Corinthians

Com a Arena Corinthians em processo de construção, o estádio do Pacaembu foi a grande casa do Timão na conquista da Libertadores de 2012. O estádio em Itaquera saiu do papel no dia 30 de maio de 2011, e depois de um pouco menos de três anos, a Fiel pôde ver o projeto finalizado. O local foi inaugurado com um amistoso histórico em maio de 2014, que contou com a presença de jogadores das mais diversas gerações do Timão.

Em 18 de maio de 2014, a Arena em Itaquera recebeu o primeiro jogo oficial do Corinthians. A partida, válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, foi realizada com a presença de 36.123 corinthianos. O resultado ou o adversário pouco interessava, mas o time da casa perdeu por 1 a 0 para o Figueirense. Autor do primeiro gol no estádio, o meia Giovanni Augusto viria para o clube alvinegro tempos depois, em 2016.

O estádio também recebeu a abertura da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil. O confronto entre a Seleção Brasileira e a Croácia acabou com o placar de 3 a 1 para a equipe anfitriã, sendo o primeiro dos cinco jogos que a Arena Corinthians recebeu no torneio internacional. A casa do Timão chegou a sediar a semifinal entre Holanda e Argentina, que terminou com vitória dos Sul-Americanos nos pênaltis.

Desde a inauguração da Arena em Itaquera, o Corinthians foi mandante no estádio do Pacaembu em apenas uma ocasião. Em agosto de 2016, em meio à utilização do seu estádio durante a Olimpíada no Rio de Janeiro, o Timão recebeu o Cruzeiro em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. A partida terminou com um empate de 1 a 1, mas o retorno à “saudosa maloca” foi amplamente comemorado pela Fiel nas arquibancadas.

Realizada pela construtora Odebrecht, a Arena Corinthians está oficialmente finalizada. A empresa "entregou as chaves" ao Timão no fim de setembro de 2015, informando não haver mais obras inacabadas no local. Porém, muitos acordos entre as partes não foram realizados e o clube do Parque São Jorge vem realizando auditorias para investigar as obras. A estimativa é que a construtora tenha deixado um rombo de R$ 200 milhões.

Ajudinha do mestre

Tite teve

Tite teve 'dia de operário' na construção da Arena Corinthians

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Em julho de 2012, Tite teve um dia de operário nas obras da Arena em Itaquera. O técnico ídolo cumpriu uma promessa feita meses antes da conquista do título na Libertadores: se o Corinthians fosse campeão do torneio Sul-Americano, ele passaria um dia nas obras da Arena trabalhando ao lado dos operários e pedreiros que ergueram o estádio.

E foi o que aconteceu. Três semanas depois de levantar a taça inédita de campeão da América com o Corinthians, Tite vestiu botina, uniforme, capacete e compareceu ao estádio. O técnico contou com a ajuda de funcionários que trabalhavam a construção para colocar tijolos que mais tarde viriam a formar parte parede do prédio Leste da casa do Timão.

Títulos

Corinthians se consagrou hexacampeão brasileiro em 2015

Corinthians se consagrou hexacampeão brasileiro em 2015

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Depois da conquista inédita na Libertadores da América em 2012, o Corinthians não parou de acumular títulos. A equipe do Parque São Jorge foi bicampeã no Mundial de Clubes em dezembro do mesmo ano, quando bateu o Chelsea por 1 a 0 no estádio Toyota, no Japão – com um gol de Paolo Guerrero.

Na temporada seguinte, o Timão conquistou a Recopa Sul-Americana pela primeira vez, batendo o rival São Paulo por 2 a 0 em pleno estádio do Morumbi, com tentos de Romarinho e Danilo. A equipe consumou a taça na partida de volta, depois de vencer o adversário paulista por 2 a 1 no jogo de ida, no Pacaembu. Ainda em 2013, o Corinthians foi conquistou a taça do Campeonato Paulista, feito que voltou a repetir quatro anos depois.

Atualmente, a equipe do Parque São Jorge conta com 28 troféus regionais em sua estante. Neste meio tempo, na temporada de 2015, o Timão foi hexacampeão brasileiro. O título nacional foi conquistado com quatro rodadas de antecedência e oficializado com um empate de 1 a 1 com o Vasco da Gama, em São Januário. Com as conquistas, o Corinthians se tornou o time brasileiro com a maior quantidade de títulos da última década – contando com o acúmulo de nove taças desde 2010.

Mas e a Libertadores?

Ainda que tenha participado da Libertadores em outras duas ocasiões, o Corinthians não repetiu o feito de 2012. A equipe disputou o torneio na temporada seguinte, como atual campeã, e acabou sendo eliminada pelo vice-campeão Boca Juniors, durante a disputa das oitavas de final. Depois de perder na partida de ida por 1 a 0, em Buenos Aires, o Timão conquistou um empate de 1 a 1 no Pacaembu, em um duelo marcado pela atuação duvidosa do árbitro Carlos Amarilla.

Os erros da arbitragem geram suspeitas até os dias de hoje. Isto porque, dois anos após polêmica, foi revelada uma escuta telefônica dá indícios de que a Federação Argentina de Futebol teria tramado com a Conmebol, organizadora do torneio, a presença do juiz no sentido de favorecer o clube argentino.

O time do Parque São Jorge retomou a busca pelo segundo título no torneio sul-americano em 2015. Porém, foi eliminado mais uma vez durante as oitavas de final, desta vez diante do Guarani (PAR). A equipe perdeu por 2 a 0 no jogo de ida, em Assunção, e não conseguiu correr atrás do resultado no duelo de volta e perdeu pelo placar de 1 a 0, em Itaquera.

Sem conquistar a classificação para a Libertadores de 2017, ficando fora da zona de classificação do Campeonato Brasileiro do ano passado – mesmo com a abertura de mais duas vagas –, o Timão segue a busca por uma vaga na edição de 2018 da competição.

Veja mais em: Libertadores da América, Elenco do Corinthians, Fábio Carille, Tite, Títulos do Corinthians, Diretoria do Corinthians, Roberto de Andrade, Ex-jogadores do Corinthians, Jogos Históricos e História do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes
  • Corinthians relembrou os dois títulos conquistados em 2017

    Nas redes sociais, Corinthians relembra dois títulos no ano e provoca antis

    ver detalhes
  • Meia cumpriria função que Carille deseja no Corinthians

    Segundo portal, Andrés negocia possível ida de Gustavo Scarpa ao Corinthians; candidato nega

    ver detalhes
  • Jadson viveu temporada de altos e baixos no Corinthians

    Negativa de Jadson a proposta da China lhe rendeu promessa de renovação no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes