Juiz 'esquece' pênaltis, Corinthians para na retranca do Vitória e perde a primeira no Brasileirão

Corinthians Corinthians 0 x 1 Vitória Vitória

Brasileirão 2017

Juiz 'esquece' pênaltis, Corinthians para na retranca do Vitória e perde a primeira no Brasileirão

Por Meu Timão

Rodriguinho foi um dos destaques do duelo na Arena; arbitragem bastante questionável

Rodriguinho foi um dos destaques do duelo na Arena; arbitragem bastante questionável

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O líder Corinthians conheceu sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro neste sábado, exatos cinco meses após seu então último revés, para a Ferroviária. Em jogo marcado por decisões equivocadas tomadas pelo juiz Eduardo Tomaz Valadão, o Timão não soube superar a defesa do Vitória e acabou derrotado por 1 a 0 na Arena Corinthians, gol marcado pelo atacante Tréllez.

O próximo desafio do Corinthians está marcado para quarta-feira, diante da Chapecoense, às 19h30 (de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó. O compromisso é válido pela 20ª rodada do Brasileirão.

Leia também:
Guilherme Arana deixa o gramado no intervalo; gelo é colocado na perna direita
Em recuperação e ainda sem renovar, Pablo vai à Arena Corinthians

Primeiro tempo

Antes de enfrentar o Vitória, o Corinthians havia ficado atrás do placar uma única vez em todo o primeiro turno do Campeonato Brasileiro – no empate por 2 a 2 com o Atlético-PR. Havia! A equipe de Vagner Mancini, que, à frente da Chapecoense, empatara com o Timão na primeira rodada, levou só 11 minutos para surpreender Cássio e abrir o marcador.

A jogada teve início num erro de passe de Fagner. Camisa 10 do Vitória, Neilton puxou rápido contra-ataque pelo meio e colocou Tréllez nas costas de Guilherme Arana. O atacante finalizou cruzado e contou com desvio do lateral corinthiano para pôr os visitantes em vantagem na Arena Corinthians.

Por incrível que pareça, não foi o gol do Vitória que irritou os corinthianos presentes em Itaquera. O Timão, superior ao longo da etapa inicial, teve dois pênaltis a seu favor não assinalados pelo árbitro goiano Eduardo Tomaz Valadão: o primeiro em Jô, que levou um pontapé do zagueiro Kanu; depois, Pedro Henrique foi puxado pela camisa dentro da área.

Como de costume, o Corinthians trocou passes e, embora com certa pressa para definir jogadas, soube envolver a equipe do Vitória no primeiro tempo. Mas tal supremacia não foi transformada em gols, e o time de Fábio Carille foi para o vestiário atrás do placar pela primeira vez na competição nacional.

Segundo tempo

A tarefa do Corinthians, que já era difícil, se tornou ainda mais complexa em razão de uma importante baixa. O lateral Guilherme Arana sentiu dores na perna direita durante o intervalo e precisou ser substituído. Carille, então, chamou o reserva imediato do setor, Moisés, para ocupar o lugar do camisa 13.

A estratégia do Timão era evidente: envolver o Vitória no campo de defesa e encontrar o gol de empate à base de passes em velocidade, infiltrações e triangulações pelos lados do campo. Tanto é que o técnico Fábio Carille não demorou a promover nova alteração, sacando Romero para a entrada de Marquinhos Gabriel.

O oponente de Salvador, por sua vez, não parecia tão disposto a jogar futebol. À la hermanos, o Vitória passou a abusar da cera e demorar a repor a bola em jogo, o que irritava Carille e demais membros da delegação alvinegra – o treinador, inclusive, chegou a bater boca com o quarto árbitro.

O período complementar aparentava ser uma repetição do primeiro. Forte ofensivamente, o Corinthians pecava no último passe e demonstrava intranquilidade rara, enquanto o Vitória apostava nos contra-ataques e na catimba para tirar uma invencibilidade de 34 partidas do líder da Série A.

Como uma última cartada, Carille colocou Jadson na vaga do zagueiro Balbuena, que acusou dores musculares e cansaço. Mas nada que mudasse o destino do confronto disputado na zona leste de São Paulo: derrota alvinegra por 1 a 0, o que não acontecia havia cinco meses, mais precisamente 34 jogos.

Escalações

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Ángel Romero, Rodriguinho e Clayson; Jô (capitão);

Vitória: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace (capitão) e Juninho; Ramon, Uillian Correia, David e Yago; Neilton e Tréllez.

Veja mais em: Crônica, Campeonato Brasileiro e Erros de arbitragem.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Vitória

  • 1000 caracteres restantes