Marquinhos, Ralf, Sheik & cia: da Netflix para o Corinthians

Lucas Faraldo

Setorista do Corinthians desde 2014

ver detalhes

Marquinhos, Ralf, Sheik & cia: da Netflix para o Corinthians

Marquinhos, Ralf, Sheik & cia: da Netflix para o Corinthians

Série alemã Dark, da Netflix, tem mais a ver com o Corinthians do que você imagina

Foto: Montagem / Larissa Lima / Meu Timão

A Netflix lançou no último mês de dezembro a série Dark, a qual assisti recentemente com certo atraso. A trama alemã aborda ligações misteriosas entre diferentes gerações e famílias da pequena cidade de Winden, misturando passado, presente e futuro. Recomendo aos leitores do Meu Timão, mas não é por isso que estou escrevendo sobre o assunto.

Em Dark, alguns personagens envelhecem, rejuvenescem e seguem indo e voltando no túnel do tempo.

Da mesma forma, os torcedores do Corinthians parecem viver um déjà vu neste início de 2018. Ralf e Sheik, viajando no tempo, de volta como promessas de elenco competitivo para a disputa de grandes competições? Por mais que não esteja na Netflix, esse filme já foi visto, não? Lá no ano de 2012, quando o enredo se mostrou um sucesso e acabou coroado com a estatueta do Osc... Digo, da Libertadores e do Mundial.

Muito tem se falado sobre essa aposta nos veteranos e ídolos corinthianos. A expressão fala por si só. Trata-se de uma aposta - arriscada por conta do excesso de volantes no elenco e da idade avançada do atacante. Se der certo, Andrés Sanchez e sua chapa (que parecem aliás ter construído sua própria máquina do tempo) serão endeusados como aconteceu na gestão passada. Se não der, serão crucificados. O jeito é aguardar.

E por falar em aguardar... Sabe quem não deve mais aguentar aguardar por uma oportunidade e vê-la cada vez mais distante? Léo Santos. E isso também tem a ver com o déjà vu corinthiano 2012-2018.

Também em Dark, alguns dos personagens são substituídos por novas pessoas que desempenham os mesmos papéis numa espécie de círculo vicioso temporal.

Nesse cenário, o zagueiro de 19 anos recém-completados encarna o papel desempenhado seis anos atrás por Marquinhos, hoje titular do galáctico Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira de Tite.

O Corinthians perdeu Pablo e foi atrás de Henrique. Também contou com o retorno de Yago e nesta segunda anunciou a contratação de Marllon. Pedro Henrique está acima de Léo Santos na concorrência. O garoto corinthiano, cada vez mais sem espaço, sairá pela porta dos fundos mal aproveitado e subvalorizado a exemplo do que aconteceu com Marquinhos em 2012, naquela que se desenhou a pior negociação de todos os tempos do clube*?

A primeira temporada de Dark acaba com um dos personagens surgindo no futuro e sendo recepcionado com uma porrada no rosto sem nem entender o motivo da agressão. Enquanto espero por novos episódios da série, questiono: os torcedores corinthianos também chegarão abatidos ao fim da atual temporada? Se sim, ao menos saberemos o porquê.

*O Corinthians negociou a transferência de Marquinhos à Roma por aproximadamente 3 milhões de euros e viu o clube italiano, um ano depois, revendê-lo ao PSG por 35 milhões de euros.

Veja mais em: Contratações do Corinthians, Ralf, Emerson Sheik, Andrés Sanchez e Léo Santos.

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Por Lucas Faraldo Knopf

Jornalista pela ECA-USP e ex-Esporte Interativo, Jovem Pan e Lance!. Hoje trabalha no Meu Timão. Autor do livro 'Impedimento - Machismo, racismo, homofobia e elitização como opressões no futebol'.

O que você achou do post do Lucas Faraldo?

  • 1000 caracteres restantes