Carbone, Ídolo do Corinthians

Meia

Carbone

Biografia

Um dos principais carrascos do Corinthians enquanto atuava pelo Juventus da Mooca, Carbone chegou ao Corinthians em 1951.

No ano de sua estréia pelo Corinthians Carbone foi o artilheiro do campeonato paulista com 30 gols anotados e campeão. Entrando de vez pra história do futebol alvinegro e ficando marcado na memória de quem o viu em campo com a camisa do Corinthians.

Só pelo fato de ter sido campeão e artilheiro no ano de sua estréia, Carbone já seria eternamente lembrado, mas além de tudo era um dos destaques do time e fez parte daquela que é uma das maiores linhas de ataque da história do Timão ao lado de Claudio, Baltazar, Luizinho e Mário. O ataque que ficou conhecido por marcar 103 gols em apenas 28 jogos, com uma nédia incrível de 3,67 gols por partida. Sendo a primeira vez na história do futebol profissional que um ataque supera a marca dos 100 tentos anotados.

Após a sua ascensão meteórica, Carbone foi caindo de produção e no título do quarto centenário, em 1954, já havia perdido espaço entre os titulares para o jovem Rafael, mas mesmo assim teve participação em duas partidas naquele campeonato.

Com os seus 135 gols anotados Carbone é lembrado até hoje por ser um dos maiores artilheiros da história do Corinthians.

Fora das quatro linhas Carbone foi homenageado na música “Gol de Baltazar” de Alfredo Borba, no refrão que exaltava a sua habilidade em marcar gols: “O Mosqueteiro ninguém pode derrotar, Carbone é o artilheiro espetacular”.

Relembre de outros ídolos que jogaram no Corinthians

O que você mais lembra do Carbone no Corinthians?

  • 1000 caracteres restantes