Clássico termina empatado e Corinthians perde título para rival nos pênaltis

Corinthians Corinthians 0 x 0 São Paulo São Paulo

Florida Cup 2017

Clássico termina empatado e Corinthians perde título para rival nos pênaltis

84 mil visualizações 484 comentários Comunicar erro

Timão disputou primeiro clássico de 2017 na noite deste sábado

Timão disputou primeiro clássico de 2017 na noite deste sábado

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag.Corinthians

O Corinthians bem que tentou, mas não conseguiu levar o título da Florida Cup Playoff 2017 para casa. Em Majestoso digno de Copa Libertadores da América, na noite deste sábado, em Orlando (EUA), a equipe do Parque São Jorge foi derrotada pelo rival São Paulo – campeão sem marcar um único gol nos dois jogos que disputou – nos pênaltis pelo placar de 4 a 3, após um 0 a 0 no tempo normal.

AMISTOSO, É? CONTA OUTRA!

Mesmo a cerca de 7 mil quilômetros de distância, o primeiro Majestoso de 2017 começou quente. Tanto Corinthians quanto São Paulo abusavam da força física e de jogadas ríspidas, preterindo a troca de passes e a construção de jogadas ofensivas. O juiz norte-americano Jonathan Weiner teve trabalho para controlar os ânimos em campo, principalmente após o lateral-direito rival Bruno protagonizar uma cena para lá de lamentável.

Ao disputar a bola com Marquinhos Gabriel no campo de defesa, o ala são-paulino pisou no camisa 31 do Corinthians e provocou confusão generalizada. Jogadores reservas de ambas as equipes chegaram a entrar no gramado e trocar empurrões e socos. Visivelmente surpreendido com a rivalidade dos times, o árbitro tomou uma decisão no mínimo questionável: expulsou o atacante Kazim e o zagueiro Maicon, primeiros a se envolver na briga.

Mesmo sem o inglês naturalizado turco, o técnico Fábio Carille optou por manter o sistema 4-1-4-1, mas sem um centroavante. Jô, contratado justamente para o setor, seguia improvisado na ala direita e sofria para acompanhar as investidas do lateral argentino Buffarini. Ao mesmo tempo, Guilherme e Marquinhos Gabriel, que haviam entrado na equipe nas vagas de Rodriguinho e Marlone, faziam jogo discreto em solo norte-americano.

Enquanto era possível observar diversas divididas acirradas, tapas e até pontapés, a torcida do Timão presente em Orlando (EUA) não assistiu a lances de perigo de seu time ao longo dos primeiros 45 minutos. Foi apenas uma finalização no período, para longe da meta defendida por Denis.

Antes de seguir para o vestiário do Bright House Networks, o lateral Bruno, pivô da confusão que marcou a etapa inicial, esclareceu o lance de maneira um tanto duvidosa. “Tu viu que ele acertou um chute em mim? Está dando tapa, quando protege fica dando tapa na cara... É clássico. Não dá para apanhar e ficar quieto. Mas tem de ser na lealdade, na vontade. Temos de ter calma, o pessoal está batendo, mas temos de ter tranquilidade”, disse, irritado.

MUITA CALMA, POUCO FUTEBOL!

Insatisfeito com a postura do Corinthians, Carille promoveu duas alterações no setor de meio de campo para o período complementar: sacou Guilherme e Camacho por, respectivamente, Marlone e Fellipe Bastos – este, recém-chegado do Baniyas, dos Emirados Árabes Unidos, fazia sua estreia pelo Timão. Com as mudanças, a equipe do Parque São Jorge passou a jogar com duas linhas de quatro e Jô, ainda sem o ritmo esperado, livre à frente.

As mexidas não demoraram a surtir efeito. Aos 17 minutos, após bela enfiada de bola de Fellipe Bastos, Marlone recebeu livre na grande área, ficou cara a cara com Denis e chutou para fora, desperdiçando a principal oportunidade da equipe no Majestoso. Logo em seguida, Carille sacou Jô, Marquinhos Gabriel e Fagner, pendurado, para as entradas de Romero, Giovanni Augusto e Léo Príncipe.

Apesar da nítida falta de entrosamento, o Corinthians melhorou no embate e teve nova grande chance de abrir o placar: depois de cruzamento de Giovanni Augusto, o paraguaio Romero cabeceou firme e acertou a trave esquerda do goleiro Sidão, que entrara no intervalo.

Já aos 26, o treinador corinthiano mudou de novo, desta vez para dar cancha a Marciel e Paulo Roberto – Moisés e Gabriel deixaram o campo. Pouco tempo depois, Giovanni Augusto recebeu passe da defesa e, livre, finalizou de canhota. Era mais um gol perdido de um Corinthians que abusava da sorte na Flórida!

A quase dez minutos do apito final, Carille decidiu tirar os únicos dois titulares de linha, Balbuena e Pedro Henrique, para Yago e Vilson atuarem. Como esperado, a série de modificações de Timão e São Paulo prejudicaram o andamento do clássico em terra estadunidense. Sem tempo para mais nada, o juiz determinou o fim do empate por 0 a 0, levando o título da Florida Cup para os penais.

PÊNALTIS: LOTERIA?

O primeiro do Corinthians a bater foi Fellipe Bastos. O volante, porém, bateu fraco e viu o goleiro Sidão fazer grande defesa. Na sequência, João Schmidt converteu. A empolgação dos são-paulinos foi freada por Giovanni Augusto, que finalizou forte e descontou.

Cícero, então, foi o encarregado a colocar o time da Barra Funda à frente do placar outra vez. Marciel, que acabara de entrar no jogo, perdeu. Na sequência, Araruna, do São Paulo, viu o goleiro Cássio defender sua cobrança. Paulo Roberto foi para a bola e marcou a favor do Corinthians.

No fim, Júnior Tavares acertou, Marlone também e Gilberto selou a conquista do rival do Timão em Orlando: 4 a 3.

ESCALAÇÕES

Corinthians: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Moisés; Gabriel; Jô, Camacho, Guilherme e Marquinhos Gabriel; Kazim

São Paulo: Denis; Maicon, Rodrigo Caio e Douglas; Bruno, Thiago Mendes, Cueva e Buffarini; Wellington Nem, Chavez e Luiz Araújo

Veja mais em: Florida Cup e Majestoso.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e São Paulo

  • 1000 caracteres restantes