Corinthians vence Botafogo em noite de golaço de Rodriguinho e Cássio inspirado

Corinthians Corinthians 2 x 0 Botafogo Botafogo

Brasileiro 2018

Corinthians vence Botafogo em noite de golaço de Rodriguinho e Cássio inspirado

38 mil visualizações 387 comentários Comunicar erro

Rodriguinho marcou nesta quarta-feira o 11º gol na temporada de 2018

Rodriguinho marcou nesta quarta-feira o 11º gol na temporada de 2018

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O Corinthians conquistou, na noite desta quarta-feira, na Arena Corinthians, sua quinta vitória no Campeonato Brasileiro. No primeiro compromisso pós-Copa de 2018, a equipe de Osmar Loss superou uma arbitragem um tanto confusa e derrotou o Botafogo pelo placar de 2 a 0, pela 13ª rodada da Série A.

O triunfo corinthiano começou a ser construído já com dois minutos de partida. Após Romero ter finalização interceptada, Rodriguinho pegou o rebote e colocou na gaveta, anotando o primeiro gol do confronto com o Botafogo. Já no segundo tempo, Fagner achou Ángel livre na área, e o camisa 11 não perdoou. Azar de Jefferson!

Leia também:
Ainda sem assinar contrato, volante acompanha partida na Arena Corinthians
Novos valores do estacionamento da Arena Corinthians são criticados nas redes sociais

Para o jogo desta quarta-feira, Loss contou com o retorno de Fagner, titular em quatro das cinco partidas da Seleção Brasileira no Mundial da Rússia. O camisa 23 fora escalado na vaga de Mantuan, que já voltaria à reserva e se recupera de lesão na coxa.

Alternando entre os esquemas 4-2-3-1 e 4-4-2, o Corinthians iniciou o embate com: Cássio, Fagner (capitão), Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel e Renê Júnior; Ángel Romero, Rodriguinho e Mateus Vital; Roger.

Escalação Corinthians Botafogo Arena


Meu Timão

O Botafogo, comandado por Marcos Paquetá, teve a seguinte escalação: Jefferson, Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso e Leo Valencia; João Pedro, Ezequiel e Kieza.

A vitória deixa o Corinthians (agora com 19 pontos) três posições acima na tabela de classificação, em sétimo. A 13ª rodada se encerra nesta quinta-feira, com outros cinco jogos.

Anote aí! – O esquadrão alvinegro volta a campo já neste sábado, contra o rival São Paulo, no Morumbi. O Majestoso está marcado para as 21h e terá cobertura em tempo real do Meu Timão!

Pintura do R26 e árbitro 'perdido'

Rodriguinho corre para o abraço ao marcar golaço diante do Botafogo

Rodriguinho corre para o abraço ao marcar golaço diante do Botafogo

Reprodução/Premiere

O Corinthians não demoraria a abrir o placar. Mais precisamente, levou pouco mais de dois minutos, quando Rodriguinho aproveitou a sobra na entrada da área e finalizou de perna direita, acertando o ângulo esquerdo do goleiro Jefferson. Um baita presente ao corinthiano que havia comparecido à Arena na fria noite paulistana.

Reforçado por Fagner, de volta à equipe após disputar a Copa do Mundo, o Timão trocou passes com paciência durante parte considerável do primeiro tempo. As instruções de Loss eram claras: rodar a bola de um lado para o outro a fim de abrir espaços na defesa botafoguense, que cedia poucas oportunidades a Roger & cia, e caprichar no último terço do campo.

Fora o golaço de Rodriguinho, pouco se pôde ver do Corinthians ofensivamente na etapa inicial. Aberto pela esquerda, Mateus Vital era responsável pelo jogo vertical, puxando contra-ataques em velocidade e abastecendo nomes como Rodriguinho e Roger. O camisa 9 inclusive recebeu bom passe aos 18 minutos, mas, em vez do arremate de frente para o gol, optou por rolar para Rodriguinho. Melhor para a zaga rival, que afastaria o perigo de imediato.

A bronca de parte da Fiel não foi direcionada ao time, mas ao árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira. O juiz, de 36 anos de idade, irritou os corinthianos (tanto torcedores como jogadores) ao marcar supostas faltas de Rodriguinho e Roger, além de ver encenação de Romero, empurrado por um botafoguense perto da área do time carioca – não o bastante, o atacante paraguaio foi punido com cartão amarelo.

“O árbitro está se equivocando. Em uma disputa de bola com o 10 do Botafogo ali no final, ele deu uma falta minha que eu não achei”, se defendeu Rodriguinho antes de seguir para o vestiário.

Cáaaaaassio (e Romero)!

Se Cássio mal havia tocado na bola no primeiro tempo, foi rapidamente testado no segundo. Aos nove minutos, Rodrigo Pimpão (que acabara de entrar no jogo) aproveitou lançamento da esquerda, bateu de primeira, no alto, e forçou o goleiro corinthiano a buscar a bola no ângulo esquerdo, evitando o empate dos visitantes na Arena Corinthians.

Aos 28, Loss mexeu pela primeira vez – em dose dupla: sacou Roger e Mateus Vital para as respectivas entradas de Jonathas Jesus, estreante, e Marquinhos Gabriel.

As mudanças, curiosamente ou não, logo surtiram efeito. No lance seguinte, Fagner dominou na entrada da área e deu passe na medida para Romero bater cruzado, de direita, e anotar o segundo dos alvinegros em Itaquera.

A noite, contudo, era de Cássio. O arqueiro chamado por Tite para compor o grupo da Seleção na Copa seria exigido em pelo menos outros três lances de alta dificuldade, mas fez as defesas e evitou que o Corinthians fosse vazado frente ao Botafogo.

“P... que o pariu... É o melhor goleiro do Brasil: Cássio!”, gritavam os quase 20 mil torcedores pagantes nas arquibancadas.

Em suma: o Timão foi cirúrgico, aproveitou as poucas chances que criou e contou com um inspirado Cássio para bater os cariocas. Que venha o clássico!

Veja mais em: Crônica, Campeonato Brasileiro e Rodriguinho.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes