Sonolento, Corinthians leva três no primeiro tempo e é derrotado pelo Flamengo

Corinthians Corinthians 0 x 3 Flamengo Flamengo

Brasileirão 2017

Sonolento, Corinthians leva três no primeiro tempo e é derrotado pelo Flamengo

28 mil visualizações 452 comentários Comunicar erro

Mesmo com Jô, Timão não foi páreo para Flamengo na tarde deste domingo

Mesmo com Jô, Timão não foi páreo para Flamengo na tarde deste domingo

Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

O torcedor do Corinthians que esperava por uma apresentação digna de campeão brasileiro neste domingo, contra o Flamengo, na Ilha do Governador, se decepcionou. Pela primeira vez na atual edição da Série A, a equipe mista do Timão levou três gols no primeiro tempo, o que contribuiu (e muito) para a derrota por 3 a 0 para a equipe carioca. Os gols foram de Mancuello, Diego e Felipe Vizeu.

O resultado, cabe lembrar, não tem influência na campanha do Corinthians, que consumou o título na última quarta-feira, quando venceu, de virada, o Fluminense por 3 a 1. Ainda assim, os comandados de Fábio Carille terminam a temporada sem vencer somente um dos 20 clubes da Série A: justamente o Flamengo, que segue vivo na disputa por uma vaga na Copa Libertadores da América 2018.

Leia também:
Gesto obsceno, cabeçada... jogadores do Flamengo brigam, Jô pede expulsão de ambos e não é atendido
Corinthians volta a tomar três gols no primeiro tempo após dois anos e dois meses

Carille mandou a campo a base de sua formação titular – embora o número de mudanças chegasse a seis. A escalação alvinegra teve Cássio, Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Marciel; Gabriel e Fellipe Bastos; Ángel Romero, Camacho e Marquinhos Gabriel; Jô (capitão).

Com quatro vitórias e uma derrota nas últimas cinco rodadas, o Corinthians tem jogo marcado apenas para o próximo domingo, ante o Atlético-MG, na Arena Corinthians, em Itaquera. Nesta partida, está prevista a entrega das medalhas e da taça de campeão nacional de 2017 ao plantel corinthiano.

Primeiro tempo

Corinthians e Flamengo procuraram se estudar no início do Clássico das Multidões. Já campeã brasileira e acostumada a jogar sem a bola, a equipe de Fábio Carille fechava espaços e tinha o contra-ataque em velocidade como principal arma. Já a rubro-negra trocava passes com certa pressa, a fim de encontrar o gol e, assim, estancar a crise com sua torcida.

O seguro sistema defensivo do Corinthians, protegido por Gabriel e Fellipe Bastos neste domingo, não suportou a pressão do Flamengo na primeira etapa. O gol que abriu o placar do estádio Luso-Brasileiro saiu dos pés de Mancuello, que finalizou de fora da área no ângulo esquerdo, sem chances de defesa para Cássio.

O Corinthians parecia sentir a ausência de Rodriguinho e mal conseguia ter a posse da bola e produzir ofensivamente. A melhor alternativa era Marciel, volante improvisado na lateral esquerda que demonstrava qualidade nas descidas ao ataque. Muito pouco para quem entrava em campo com a alcunha de recém-campeão brasileiro...

Marciel dá belo drible sobre Willian Arão, do Flamengo

Marciel dá belo drible sobre Willian Arão, do Flamengo

Reprodução/Premiere

Pressionado pelo risco de não se classificar à Copa Libertadores 2018, o Flamengo marcou outros dois gols na etapa inicial. O primeiro deles surgiu em “pênalti à brasileira” marcado por Pablo sobre Geuvânio. Diego, encarregado da cobrança, arrematou no canto esquerdo, rasteiro, e converteu.

Pouco depois, quando o Corinthians esboçava reação – Romero chegou a cabecear à queima-roupa contra Diego Alves, que fez grande defesa –, o principal lance do primeiro tempo. O atacante Felipe Vizeu aproveitou erro de Marquinhos Gabriel na saída de bola, invadiu a área e bateu no canto, anotando o terceiro do Flamengo. Ao celebrar o feito, mostrou o dedo médio em direção ao zagueiro Rhodolfo, seu companheiro de equipe, com quem já havia trocado empurrões no mesmo jogo.

O árbitro Wagner Reway, que já deixara de apitar duas faltas nítidas a favor do Corinthians, não puniu nenhum dos envolvidos.

Segundo tempo

Pouco se pôde ver de futebol bem jogado no período complementar. O Corinthians, pela desvantagem no placar, até buscava o primeiro gol, mas decerto sofria com a “ressaca” pós-hepta.

Fábio Carille promoveu sua primeira alteração logo no intervalo. Sacou o discreto Fellipe Bastos para a entrada de Giovanni Augusto, que tinha a missão de recuperar o fôlego do ataque do Timão e surpreender os defensores do Flamengo no um contra um.

Não foi uma tarde feliz do Corinthians no Rio de Janeiro, onde, há exatos dois anos, conquistou o hexacampeonato brasileiro. Muito pelo contrário. O Timão assistia passivo ao Flamengo, que controlava o embate e não dava margem ao erro.

O técnico corinthiano voltaria a trocar peças de seu time a poucos minutos do apito final: saiu Ángel Romero, entrou Rodriguinho Figueiredo, jovem meia revelado nas categorias de base. Mas a alteração pouco surtiu efeito, e o Corinthians sofreu sua sétima derrota no Campeonato Brasileiro.

Nada que tirasse os ânimos dos corinthianos que encheram o setor visitante da Ilha do Urubu. Aos 43 minutos do segundo tempo, mesmo com o placar de 0 a 3, a Fiel presente no estádio rubro-negro passou a cantar em alto e bom som“ é campeão!”, provocando a ira dos torcedores locais.

Como diria Gilberto Gil: “Alô, torcida do Flamengo... Aquele abraço!”

Veja mais em: Crônica, Heptacampeonato brasileiro e Campeonato Brasileiro.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Flamengo

  • 1000 caracteres restantes