Pedrinho dá presente, mas mistão do Corinthians cede empate em noite de festa na Arena

Corinthians Corinthians 1 x 1 Atlético-MG Atlético-MG

Brasileiro 2018

Pedrinho dá presente, mas mistão do Corinthians cede empate em noite de festa na Arena

32 mil visualizações 855 comentários Comunicar erro

Léo Santos fez trabalho aceitável na zaga na noite deste sábado na Arena

Léo Santos fez trabalho aceitável na zaga na noite deste sábado na Arena

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

No dia em que completou 108 anos de história, o Corinthians não conseguiu dar uma vitória à sua torcida. Apesar do bom primeiro tempo, o “mistão” do Timão ficou no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG na noite deste sábado, 1º de setembro, na Arena Corinthians, em Itaquera. O jogo foi válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O meia-atacante Pedrinho anotou o único gol alvinegro aos 19 minutos da primeira etapa, ao finalizar de fora da área. Ele acertou a trave, viu a bola rebater nas costas do goleiro Victor e cruzar a linha do gol. Fábio Santos, multicampeão pelo Timão, marcou a favor do Atlético-MG.

Leia também:
Show de luzes, escudo gigante, crianças, vídeo: como foi a festa de 108 anos do Corinthians na Arena

Osmar Loss optou por uma formação recheada de reservas. Saldo da batalha da última quarta-feira, quando lutou mais de 90 minutos para ir às quartas de final da Copa Libertadores, mas não obteve sucesso. Dos titulares, seis desfalques: Cássio, Fagner, Pedro Henrique, Henrique, Douglas e Jadson.

No esquema 4-2-3-1, o Corinthians foi a campo com: Walter; Mantuan, Marllon, Léo Santos e Danilo Avelar; Ralf e Gabriel (capitão); Pedrinho, Araos e Romero; Roger.

Escalação oficial Corinthians x Atlético-MG

Meu Timão

O Atlético-MG, sob o comando de Thiago Larghi, iniciou a partida em São Paulo com: Victor; Emerson, Léo Silva, Maidana e Fábio Santos; Zé Welison, Adilson e Cazares; Luan, Chara e Ricardo Oliveira.

Anote aí! - Com 30 pontos, o Corinthians dorme na sétima colocação (uma posição acima). A equipe do Parque São Jorge volta a campo na quarta-feira, diante do Ceará, no Castelão, às 20h, pela 23ª rodada da Série A.

Assista ao último Saudações Corinthianas!

O jogo!

Apesar de remendado, o Corinthians começou o confronto na Arena como está acostumado: trocando passes no campo de defesa até encontrar os espaços para atacar com segurança. E bota segurança nisso! Marllon e Léo Santos, dupla de zaga reserva, eram responsáveis por dar início à saída de bola corinthiana. Até por isso, correr riscos sem necessidade estava fora dos planos.

O Timão chegou a ter 80% da posse da bola nos dez primeiros minutos de jogo. Paciência não faltava... A equipe rodava de um lado para o outro até pegar um dos laterais do Atlético-MG (Emerson e Fábio Santos) desprevenido, ganhando assim terreno para atacar e impor trabalho ao goleiro Victor.

Os donos da casa tentariam o primeiro arremate aos 19 minutos. E abririam o placar também aos 19. De fora da área, Pedrinho bateu colocado e contou com a sorte para pôr o Corinthians em vantagem: a bola explodiu no travessão, depois nas costas de Victor e cruzou a linha do gol. Festa da Fiel em Itaquera!

Pedrinho corre para o abraço ao abrir placar contra Atlético-MG

Pedrinho corre para o abraço ao abrir placar contra Atlético-MG

Reprodução/Premiere

O gol não alterou a estratégia do Timão. Com a bola, trocar passes e aguardar o melhor momento para se impor diante do Atlético-MG; sem a redonda, marcar firme e de maneira compacta, dificultando ao máximo as ações ofensivas do adversário mineiro.

Entretanto, em uma das poucas descidas ao ataque, o time de Thiago Larghi foi efetivo – com uma ajudinha do volante Gabriel, é verdade. O camisa 5 interceptou a bola com o braço dentro da área e cedeu pênalti aos visitantes. O ex-Corinthians Fábio Santos (logo ele!) foi para a cobrança, finalizou no canto direito de Walter e deixou tudo igual na Arena a instantes do intervalo.

“Importantíssimo meu gol agora, logo na data de aniversário desse grande clube. Atacante precisa de sorte. No sacrifício o gol saiu e eu dedico meu gol para toda a minha família”, vibrou o número 38 antes de descer para o vestiário.

O Corinthians voltaria com os mesmos 11 para o segundo tempo. A postura, porém, precisava ser diferente: Araos, o cérebro, tinha de se apresentar mais para jogar. Assim como Roger, voluntarioso na movimentação, mas pouco efetivo quando recebia a bola nos pés.

Loss não demorou a notar o insucesso de sua equipe com relação à estratégia adotada para a etapa final. Ele logo promoveu duas substituições de uma única vez: sacou Romero e Roger para as respectivas entradas de Mateus Vital e Danilo - aqui, detalhe importante: o técnico corinthiano foi vaiado e um tanto xingado por corinthianos próximos ao banco de reservas por tirar Ángel do duelo.

Fato é que o Timão caiu de produção nos 45 minutos finais e deixou de jogar futebol. O Atlético-MG, por sua vez, também não fazia lá tanta questão de buscar os três pontos na Arena Corinthians. Trocava passes no campo de defesa, ensaiava um avanço pelos lados do campo e logo perdia a bola facilmente.

Ainda daria tempo de Rodrigo Figueiredo, “esquecido” no Corinthians, ganhar minutos diante dos mineiros. Nada além disso.

Diante de quase 30 mil pagantes, o Corinthians de Loss voltou a tropeçar no Brasileiro e em casa. Um “presente” que a Fiel certamente abriria mão...

Confira os melhores momentos do 1 a 1

Veja mais em: Crônica, Campeonato Brasileiro, Pedrinho, Arena Corinthians e Ex-jogadores do Corinthians.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes