Dino Sani, Ídolo do Corinthians

Volante

Dino Sani

Biografia

Dino Sani foi revelado nas categorias de base do Palmeiras, em 1950 teve suas primeiras oportunidades no futebol profissional. Ficou pouco tempo no arquirrival do Corinthians, e depois foi atuar no interior paulista, pelo Comercial de Ribeirão Preto. E em menos de uma temporada foi para o São Paulo, clube em que atingiu o auge como profissional.

Ficou seis temporadas atuando no time do Morumbi, sendo convocado para a Copa do Mundo de 1958, na Suécia - no qual o Brasil foi campeão. Após boas temporadas no São Paulo, ele se aventurou no futebol argentino, para jogar no Boca Juniors, onde ficou por uma temporada.

Sua próxima jornada foi no futebol europeu, para atuar no lendário time do Milan - que tinha muitas lendas do futebol italiano como: Francesco Zagatti, Mario Trebbi, Giovanni Trapattoni, Cesare Maldini e Gino Pivatelli. Pelo clube italiano ganhou a Taça dos Campeões Europeus (atual Champions League) e o Campeonato Italiano. É considerado um dos maiores brasileiros que já vestiram a camisa do Milan.

O seu último clube da carreira foi exatamente o Corinthians. Aos 32 anos, o volante chegou ao clube do Parque São Jorge, mas a idade avançada não impediu o jogador de mostrar o seu melhor futebol. Venceu desconfianças para se tornar um dos ídolos do alvinegro, formando dupla no meio de campo com Roberto Rivellino - considerados um dos melhores meio de campo que o mundo já viu. É o quinto volante que mais fez gols com a camisa alvinegra em toda a história.

Depois de pendurar as chuteiras ainda voltaria ao clube do Parque São Jorge para a função de treinador. Ao lado do campo foram 121 jogos, com 54 vitórias, 38 empates e 29 derrotas. Apesar dos bons números, não conseguiu ganhar nenhum título no comando do time.

Relembre de outros ídolos que jogaram no Corinthians

O que você mais lembra do Dino Sani no Corinthians?