Vitória x Corinthians

Pela Copa do Brasil, o Corinthians enfrenta agora o Vitória

Acompanhe ao vivo

Hinos e canções do Corinthians

Hinos e canções do Corinthians
Toquinho, corinthiano fanático, compôs a música famosa pelo trecho 'ser corinthiano, é ir além, de ser ou não ser o primeiro...'

São diversas as música compostas para falar do nosso grande Corinthians Paulista. Por permanecer mais de 20 anos sem títulos, nosso Clube foi alvo dos compositores que, a fim de consolar e proteger o clube criaram lindas canções inspiradas no time do Parque São Jorge.

Esse sofrimento consolidou ainda mais o Fiel torcedor, dando força e visão ao alvinegro, formando um cenário ideal para os músicos e poetas. Entre os principais autores estão: Frank Cintra com “Cuidado Senhor Juiz” e Billy Blanco com “Corinthians Campeão do Centenário” (fazendo jus ao título de 1954). Estão na lista também Humberto Miani com “Corinthians, Bi Campeão do Centenário” e César Luís dos Santos e Hélio de Araujo com “Lágrimas Corinthianas”. No ano de 1972, em plena ditadura militar no Brasil, Rita Lee e Arnaldo Baptista fizeram “Amor Preto e Branco”, homenageado o time do povo. Em 2009 esta música foi usada em um dos filmes sobre o Timão, o Fiel.

Não podemos nos esquecer também das composições da Banda dos Gaviões da Fiel, que ganhou força depois do título Paulista de 1977. A Gravadora RGE lançou, no dia seguinte após a vitória, dois LPs: “A Banda Gaviões da Fiel Ataca de Sucessos” e o compacto, “Timão Maravilha – Corinthians Campeão”. Este último trazia canções de Odair Cabeça e da banda de rock and roll Rick, Rock e Robim. Já a Banda dos Gaviões da Fiel, gravou 23 músicas. Em 1978, os mesmos disputaram o título do concurso de samba enredo com uma das canções mais conhecidas entre os torcedores e que estava neste LP: “Vejam Só a Poeira Que Sobe”, de Marco Aurélio Guimarães e Osvaldinho da Cuíca, que também foi usada no desfile do bloco de carnaval dos Gaviões.

Foram muitos os compositores, músicos e sambistas que dedicaram seu amor ao clube. Podemos citar aqui diversos nomes como: Jamelão, Gilberto Gil, Toquinho, o grande Adoniran Barbosa e Jorge Ben.

Mas para todo grande clube, existe uma música oficial, um hino, que se torna símbolo de respeito e adoração ao time. Claro que com o grande Corinthians não seria diferente. Nosso primeiro Hino foi escrito na década de 30, com letra de Eduardo Dohmen, música de La Rosa Sobrinho e gravado por Guarani e Pirajá.

Veja a letra do primeiro Hino Corinthiano:

Lutar… Lutar…
É nosso lema sempre, para a glória.
Jogar… Jogar…
E conquistar os louros da vitória.
E proclamar nosso pendão.
É alvinegro e sempre há de brilhar.
Lutar, viril
Para a grandeza e glória do Brasil.
CORINTHIANS… CORINTHIANS…
A glória será teu repouso
E nós unidos sempre… elevaremos teu nome glorioso!

Nosso segundo Hino, que hoje é considerado de fato o oficial pela massa Corinthiana, foi composto pelo radialista Lauro D’Avila, em duas partes. A primeira exalta o Clube, em um ritmo mais lento: “Salve o Corinthians”. Já a segunda, firma a grandeza do clube paulista colocando a importância do alvinegro perante os demais times Brasileiros, com um ritmo mais acelerado: “É do Brasil, o Clube mais Brasileiro”. Esta composição foi feita entre 1951 e 1952, e caiu nas graças da Fiel após a conquista do IV Centenário de São Paulo, em 1954.

Veja a letra completa:

Salve o Corinthians
O campeão dos campeões
Eternamente
Dentro dos nossos corações

Salve o Corinthians
De tradições e glórias mil
Tu és orgulho
Dos desportistas do Brasil

Teu passado é uma bandeira
Teu presente, uma lição
Figuras entre os primeiros
Do nosso esporte bretão

Corinthians grande
Sempre altaneiro
És do Brasil
O clube mais brasileiro

Comentários

  • 1000 caracteres restantes