As embaixadinhas do Capetinha

As embaixadinhas do Capetinha
A foto que eterniza o momento da diabrura do craque Edilson

Foi em 1999 que o Corinthians viveu uma fase de glórias. O Timão conseguiu ser campeão do Paulista e do Brasileirão em uma única temporada. Como para o time do Parque São Jorge tudo é mais sofrido e difícil, este foi um momento histórico e merece ser comemorado.

Quem não se lembra de Edílson Ferreira da Silva? Caso isso aconteça, basta você procurar os vídeos da final do Paulistão daquele ano para refrescar a memória. Foi nesse dia que o jogador escreveu mais um capítulo turbulento entre os dois maiores rivais do futebol mundial: Corinthians e Palmeiras.

Com goleadas de 5x1 contra o Santos e 4x0 em cima do São Paulo, o alvinegro se firmou entre os melhores e foi decidir o Campeonato Paulista contra seu maior rival. No primeiro jogo ganhamos com um placar elástico de 3x0, e claro, o torcedor se empolgou e achou que já estava ganho. O Corinthians precisava apenas de um empate na próxima partida para se sagrar campeão. A Fiel torcida lotou o estádio do Morumbi e fez uma festa bonita, como sempre.

Entramos confiantes em campo no dia 20 de junho de 1999.  Com os 2x2 no placar, Edílson, o pivô desta história, resolveu tirar uma onda com nossos adversários.  Foi com as embaixadinhas do “Capetinha”, como ficou conhecido pela sua passagem no próprio alviverde, que o jogador resolveu presentear a torcida. A partir daí, os ânimos dos palmeirenses foram à flor da pele e o campo de futebol virou um verdadeiro ring de vale tudo.

Em uma entrevista para a revista Placar, Edílson disse que não se arrepende pelo que fez naquele dia. “Vários jogadores do Palmeiras entrariam em campo com o cabelo verde e alguns estavam com as faixas de campeão da Libertadores dentro do calção. A gente queria fazer alguma coisa, mas não sabia o quê. Na hora, veio a embaixadinha. Foi automático, não programado. E não me arrependo” afirmou o ex-jogador do Corinthians.

Como o jogo já estava aos 31 minutos do segundo tempo, o Timão já  podia comemorar o título em cima do seu maior rival. Foi o vigésimo terceiro título Paulista que o alvinegro conquistou. O fato ficou conhecido como “As embaixadinhas do Capetinha” e foi registrado como um fato marcante dentro da história do futebol brasileiro.
 

Comentários