2012 - Corinthians 1x0 Vasco

2012 - Corinthians 1x0 Vasco
Em cena histórica, Paulinho abraça torcedor pelas grades do Pacaembu
Pacaembu
,
Corinthians Escudo do Corinthians
1 x 0
Vasco Escudo do Vasco

Ficha Técnica

Placar: Corinthians 1 x 0 Vasco
Data: 23.05.2012
Estádio: Pacaembu
Campeonato: Copa Libertadores
Público: 35.974 pagantes
Escalação: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos, Ralf, Paulinho, Danilo, Alex, Émerson Sheik (Liédson) e Jorge Henrique (Willian).
Técnico: Tite

O segundo jogo entre Corinthians e Vasco nas quartas de final da Copa Libertadores de 2012, no dia 23 de maio, foi muito tenso, repleto de fortes emoções e, talvez, seja lembrado como o duelo mais emocionante da competição naquele ano.

A escalação de Tite teve Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Danilo, Alex e Jorge Henrique; Émerson Sheik. Na sequência, Willian e Liédson assumiram os lugares de Jorge Henrique e Émerson Sheik, respectivamente.

O Timão começou levando mais perigo. Apesar disso, os clubes estavam se respeitando e, assim, ninguém arriscava muito. A melhor chance da primeira etapa veio da cabeça de Paulinho que, após cruzamento de Alex, mandou forte para a meta adversária, forçando Fernando Prass a fazer a defesa. O placar, então, seguiu sem alterações até o intervalo.

Após um primeiro tempo sem tantas emoções, o segundo foi totalmente oposto, começando pela expulsão de Tite. O treinador reclamou de falta não marcada para o Corinthians e foi mandando para fora do campo. Depois disso, o técnico do Timão foi assistir ao resto da partida na arquibancada, ao lado dos torcedores. Ali, ele viveu uma cena inusitada e histórica, que jamais será esquecida pela torcida alvinegra.

Outro acontecimento acelerou ainda mais o coração da Fiel. Alessandro perdeu uma bola no meio-campo e Diego Souza saiu sozinho, em disparada, contra a meta do Corinthians. Era um contra um: Diego versus Cássio.

Esse lance de poucos segundos demorou uma eternidade na mente dos corinthianos. Mas, para o delírio da torcida, o goleiro fez uma defesa espetacular. Com a ponta dos dedos, o arqueiro mandou o chute rasteiro para fora. Naquele momento, os torcedores comemoraram como se o time tivesse feito um tento.

Na cobrança do escanteio oriundo dessa defesa, Nílton subiu mais que a defesa corinthiana e conseguiu mandar a bola no travessão. O Timão, por sua vez, respondeu com Émerson Sheik, que também acertou a trave do goleiro vascaíno.

Ambas as equipes seguiram pressionando, mas só o Corinthians alcançou o objetivo. O único gol do confronto veio de uma cabeçada do volante Paulinho que, enlouquecido pelo momento, foi comemorar no alambrado do Pacaembu, onde abraçou um torcedor e gerou mais um episódio inesquecível.

O lance aconteceu nos minutos finais do duelo. Portanto, o Vasco teve pouca oportunidade de reverter o resultado. Desse modo, acabou assistindo uma verdadeira festa pela classificação do dono da casa. Na data, quase 36 mil pagantes foram ao estádio. Essa foi a segunda vez na história em que o Corinthians chegou até a semifinal da Copa Libertadores.

Comentários

x