2000 - Corinthians 2x2 Real Madrid

2000  - Corinthians 2x2 Real Madrid
Edílson e Dida brilharam contra o Real Madrid no Mundial de Clubes da Fifa
Morumbi
,
Corinthians Escudo do Corinthians
2 x 2
Real Madrid Escudo do Real Madrid

Ficha Técnica

Jogo: Jogo do Mundial

Placar: Corinthians 2 x 2 Real Madrid

Data: 07.jan.2000

Estádio: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)

Campeonato: Mundial de Clubes da Fifa

Público: 55.000 total

Escalação: Dida; Índio, João Carlos, Fabio Luciano e Kleber; Rincón, Vampeta (Edu), Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Luizão (Dinei). Técnico: Oswaldo de Oliveira

O Real Madrid era considerado o time mais forte do grupo A no Mundial de Clubes da Fifa em 2000. Mas bastou um empate contra os espanhóis para o Corinthians ficar com a vaga na final. Na primeira fase, o Al-Nassr, da Arábia Saudita, e o Raja Casablanca, de Marrocos, estavam na mesma chave e foram superados pelo Timão.

O Corinthians chegou ao Mundial após duas temporadas vencedoras. A equipe alvinegra conquistou os Campeonatos Brasileiros de 1998 e 1999. Apesar disso, existia um problema. Os jogadores estavam sem férias e cansados. No entanto, não faltou raça e muita vontade.

Antes da bola rolar no estádio do Morumbi, o vice-presidente do Real Madrid, Juan Onieva, afirmou que Edílson, em grande fase, não passava de um desconhecido. O desconhecido, porém, fez os dois gols do Timão na tarde do dia 7 de janeiro de 2000.

Antes da partida, Edílson provocou e prometeu que faria um tento após passar a bola pelo meio das pernas do zagueiro Karembeu. Dito e feito. Contudo, o time do Real Madrid saiu na frente, aos 19 minutos do primeiro do tempo, com Anelka.

Com o jogo ainda em 1 a 0, o Corinthians teve um gol legítimo anulado pelo juiz. Mesmo assim, Edílson empatou o duelo após jogada em que Luizão o achou livre dentro da área para balançar as redes. Desse modo, a primeira etapa terminou com um empate em 1 a 1.

Num contra-ataque de muita velocidade, aos 18 minutos do segundo tempo, Edílson cumpriu a promessa anotando o segundo tento do Timão ao dar uma caneta em Karembeu, diante de 55 mil torcedores. O Real Madrid voltou a empatar com Anelka após driblar o goleiro Dida.

Mais adiante, Sávio invadiu a área e foi derrubado, conseguindo um pênalti a favor do Real Madrid. Anelka foi para a bola certo de que marcaria o terceiro gol e deixaria seu clube a um passo da final. Seu azar foi que o goleiro do Corinthians era Dida, um exímio pegador de pênaltis. Anelka bateu no canto direito da meta e Dida pegou, garantindo o empate por 2 a 2.

A escalação do Timão naquele dia teve Dida; Índio, João Carlos, Fábio Luciano e Kléber; Rincón, Vampeta, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Luizão. As substituições de Oswaldo de Oliveira foram Vampeta por Edu, Luizão por Dinei e Ricardinho por Marcos Senna.

Ao final da fase de grupos, o Timão ficou em primeiro lugar com sete pontos em três jogos. O Real Madrid apareceu logo atrás com a mesma pontuação, mas com o saldo de tentos menor. Enquanto o Corinthians tinha quatro gols excedentes, os adversários tinham três. Assim, a grande decisão foi entre a equipe do parque São Jorge e o Vasco, líder do grupo B.

Comentários

x