2012 - Corinthians 2x0 Boca Juniors

2012 - Corinthians 2x0 Boca Juniors
O título inédito coroou a dedicação do elenco, da diretoria e da torcida
Pacaembu
,
Corinthians Escudo do Corinthians
2 x 0
Boca Juniors Escudo do Boca Juniors

Ficha Técnica

Placar: Corinthians 2 x 0 Boca Juniors

Data: 04.jul.2012

Estádio: Pacaembu

Campeonato: Copa Libertadores

Público: 37.959 pagantes

Escalação: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Alex (Douglas); Jorge Henrique (Wallace), Emerson (Liedson) e Danilo

Técnico: Tite

Ídolos que jogaram

Em 2012, o Corinthians chegou na final inédita da Copa Libertadores. Como não poderia ser diferente, o clube viveu mais uma invasão alucinada de torcedores para o primeiro duelo na Argentina. Muitos acompanharam o time de coração mesmo sem ingresso, simplesmente partiram para oferecer apoio em outro país. Na segunda partida, no estádio do Pacaembu, a Fiel também apareceu em peso e jogou junto com o elenco.

Mesmo assim, o adversário era o tradicional Boca Juniors. Dessa forma, havia um certo temor pela tradição de um time copeiro e com jogadores marrentos, além do ambiente de caldeirão em La Bombonera. No dia 27 de junho daquele ano, começou a decisão e o Corinthians não se abateu e nem se amedrontou. O jogo foi truncado, mas o Timão fez sua parte e trouxe um empate por 1 a 1 para casa. O gol alvinegro foi de Romarinho.

A segunda final aconteceu em casa, no dia 4 de julho, diante de quase 38 mil pagantes. Apesar da ansiedade, predominava a sensação de que não tinha mais como o título escapar. O confronto foi tenso, assim como se espera de uma final. No primeiro tempo, tiveram muitos erros no meio-campo, com algumas tentativas para o Corinthians e outras do adversário. Aos 33 minutos, o goleiro Orión alegou dores e foi substituído por Sosa Silva.

A primeira etapa terminou sem tentos. Mas, logo no início do segundo tempo, o placar foi inaugurado: o lance saiu do calcanhar de Danilo para Sheik. De frente para o goleiro, o atacante não perdoou. Naquele momento, a Fiel explodiu no Pacaembu. O rival continuou tentando, mas cometeu muitos erros. Sheik, que estava inspirado, marcou a saída de bola dos argentinos e ficou de frente para a meta mais uma vez. Assim, ampliou o resultado.

Após o 2 a 0, o clima no Pacaembu era de muita vibração, choro, alegria, enfim, de grande comemoração alvinegra. Daí em diante, poucos minutos separaram a torcida do grito aliviado de campeão. No final da disputa, o Timão e a Fiel estavam libertados. O Corinthians foi o vencedor invicto da Copa Libertadores e, acima de tudo, de forma incontestável.

No dia decisivo, o técnico Tite escalou o elenco titular com Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Alex; Danilo, Jorge Henrique e Émerson Sheik. Depois, entraram Douglas, Liédson e Wallace nos lugares de Alex, Émerson Sheik e Jorge Henrique, respectivamente.

Comentários

x