2012 - Corinthians 1×0 Chelsea

2012 - Corinthians 1×0 Chelsea
Campeões do Mundo, de novo!
Yokohama
,
Corinthians Escudo do Corinthians
1 x 0
Chelsea Escudo do Chelsea

Ficha Técnica

Placar: Corinthians 1 x 0 Chelsea

 

Data: 16.dez.2012

Estádio: Estádio Yokohama 

Campeonato: Mundial da Fifa

Público:  37.959 pagantes

Escalação: Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Danilo; Jorge Henrique,  Emerson e Guerrero. 

Técnico: Tite

 

Quase 12 anos separavam o primeiro Mundial de Clubes oficial da FIFA, conquistado pelo Corinthians, do jogo que nos coloca mais uma vez diante da possibilidade de se sagrar campeões do mundo. Muito havia acontecido até ali, grandes conquistas, alguns fracassos, muita torcida.

Pouca coisa mudou menos que a Fiel, que apesar do tempo continuava tão apaixonada que foi capaz de promover no Japão uma verdadeira invasão de corinthianos. Gente que vendeu o carro para ir ver o Corinthians, gente que pediu demissão, gente que usou tudo o que tinha porque sabia que nada era mais importante do que estar ali.

Diante de nós, havia o Chelsea. O time inglês de elenco milionário era tido como favorito, apesar da incostestável campanha que havia levado o Corinthians até ali. Torcedores e jogadores sabiam teriam de lutar contra coisas que estavam além do campo: lutavam contra a diferença entre o futebol europeu com o resto do mundo, lutavam contra um time que tinha por trás capital interminável para ter nas mãos o time que quisesse.

Havia também mais do que nunca a vontade da Fiel e dos jogadores de levar aquele título, de coroar a incontestável campanha, de coroar o trabalho que foi de um grupo, de um treinador, de uma temporada ou mais, que tinha no elenco nomes que ajudaram o Corinthians a sair do pior momento da sua história para o melhor. 

Quando a partida começou, no Japão, o que se via era uma massa alvinegra dividindo o estádio, e lembrando aos 11 que estavam em campo que o que eles representavam era mais que um clube quaquer. Tite escalou um Corinthians mais tático do que nunca, com mudanças que exploravam cuidadosamente os pontos fracos do time do Chelsea. 

O primeiro tempo ficou aberto, o Corinthians criou algumas chances, o Chelsea criou mais. Cássio fez boas defesas. A primeira etapa acabou sem gols, e os nosso jogadores foram pro vestiário sentido que o mito acabou - "dava pra ganhar". E o Chelsea percebeu que podia perder.

No segundo tempo o Corinthians voltou com a vontade renovada, e aos 23 minutos, Paulinho apareceu como elemento surpresa que Tite havia previsto, tocou para Danilo, que entregou para Guerrero de cabeça marcar o gol do jogo. O Corinthians conseguiu manter o equilíbrio em campo, e nas vezes em que o Chelsea conseguiu criar algum perigo, Cássio, iluminado, fez sua parte de forma brilhante. 

Antes do fim do jogo, ainda sofremos um gol que foi corretamente anulado, e o Chelsea acabou tendo Cahill expulso. Ainda assim, o Corinthians havia crescido no jogo, e a Fiel inteira naquele momento já tinha entendido que não tinha como não ser nosso.

Ganhávamos o bi-mundial, calávamos a boca de tantos que duvidaram, mais uma vez. Vencemos o Chelsea com nosso bom futebol, e erávamos de novo, incontestáveis. No meio do campo jogadores se abraçavam, e a Fiel cantava em Yokohama. O mundo era nosso, de novo...

Comentários

  • 1000 caracteres restantes