1999 - Corinthians 2x2 Palmeiras

1999 - Corinthians 2x2 Palmeiras
Edílson provocou os rivais após balançar as redes pelo Corinthians
Morumbi
,
Escudo do Palmeiras Palmeiras
2 x 2
Corinthians Escudo do Corinthians

Ficha Técnica

Placar: Corinthians 2 x 2 Palmeiras

Data: 20.jun.1999

Estádio: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)

Campeonato: Paulista

Escalação: Maurício; Índio, Gamarra, Nenê e Silvinho; Rincón, Vampeta, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Fernando Baiano.

Técnico: Osvaldo de Oliveira

Na final do Campeonato Paulista de 1999 entre Corinthians e Palmeiras, tudo já encaminhava para uma classificação alvinegra. Ciente disso, Edílson resolveu tirar onda com os rivais ao marcar o gol que deixou o placar em 2 a 2. A partida aconteceu no dia 20 de junho.

O Timão, que vinha embalado após um placar de 5 a 1 no Santos e 4 a 0 no São Paulo, venceu o primeiro jogo por 3 a 0 através dos gols de Edílson, Marcelinho e Dinei. Com o resultado da ida, até uma derrota por dois gols de diferença daria o título ao Corinthians. 

Antes do duelo, os ânimos estavam acirrados. Torcedores e jogadores trocaram ofensas. Dentro de campo, não foi diferente. Na hora da decisão, Marcelinho colocou o Corinthians em vantagem aos 34 minutos. Apenas dois minutos depois, o Palmeiras empatou e, com mais três, virou com Evair. Assim, a etapa inicial terminou em 2 a 1 para o rival.

Na volta, o confronto continuou pegado, com muitas faltas violentas e oportunidades de gol. Aos 28 minutos, após boa jogada de Ricardinho, Edílson marcou o segundo gol do Timão, empatando a partida. Com o título praticamente garantido, o "Capetinha" recebeu a bola no meio de campo e começou a fazer embaixadinhas, passando a bola pelas costas.

Rapidamente, Júnior foi para cima de Edílson, que se esquivou do chute. Na sequência, Paulo Nunes também buscou o "Capetinha" para o agredir. A partir de então, começou uma briga generalizada. O "Capetinha" chutou Paulo Nunes, que rolou pelo gramado. Jogadores até saíram do banco de reservas para participar da confusão.

O goleiro reserva do Corinthians, Renato, deu uma gravata em Roque Júnior, que o levou ao chão e, depois, correu para o vestiário. Gamarra, Rincón e os demais atletas do Corinthians ficaram dentro de campo, distribuindo chutes e socos nos palmeirenses.

Após o conflito, o juiz Paulo César de Oliveira encerrou o jogo. O Timão, portanto, comemorou mais um título estadual. Oswaldo de Oliveira escalou o elenco com Maurício; Índio, Gamarra, Nenê e Sylvinho; Rincón, Vampeta, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Fernando Baiano. Além deles, Dinei entrou em campo no lugar de Fernando Baiano.

Comentários

x