1999 - Corinthians 2x2 Palmeiras

1999 - Corinthians 2x2 Palmeiras
Com a vantagem corinthiana, Edílson, aos 32 minutos de jogo, faz as embaixadinhas que começaram a confusão e terminaram o jogo
Morumbi
,
Corinthians Escudo do Corinthians
2 x 2
Palmeiras Escudo do Palmeiras

Ficha Técnica

Placar: Corinthians 2 x 2 Palmeiras

Data: 20.jun.1999

Estádio: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)

Campeonato: Paulista

Escalação: Maurício; Índio, Gamarra, Nenê e Silvinho; Rincón, Vampeta, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Fernando Baiano.

Técnico: Osvaldo de Oliveira

Final do campeonato paulista, empate que garantia o título. Hora do show de Edílson e da pancadaria generalizada. Vários duelos entre Corinthians x Palmeiras aconteceram à época desse jogo. Valendo pela Libertadores da América o Palmeiras se deu melhor, nos pênaltis após as duas partidas.

No campeonato paulista a história foi diferente. No primeiro jogo o Corinthians, que vinha embalado após um 5x1 no Santos e um 4x0 no São Paulo ganhou de 3x0 e com esse resultado uma derrota por até dois gols de diferença fazia do Corinthians o campeão.

Antes do jogo os ânimos estavam acirrados, muita provocação durante a semana, jogadores trocando ofensas e se ameaçando. Dentro de campo Marcelinho colocou o Corinthians em vantagem aos 34 minutos do primeiro tempo. O Palmeiras virou com Evair aos 36 e aos 39 ainda da primeira etapa.

Na volta do segundo tempo o jogo continuou pegado, muitas faltas violentas e várias oportunidades de gol.

Aos 28 minutos do segundo tempo, após linda jogada de Ricardinho, Edílson marca o segundo gol do Corinthians, empatando a partida.

Com o título mais que garantido, aos 32 minutos, Edílson recebe a bola no meio de campo e começa a fazer embaixadinhas e passa a bola pelas costas. Prontamente, o lateral do Palmeiras, Junior, vem pra cima de Edílson, que se esquiva do chute violento. Paulo Nunes, que era um dos mais falastrões, veio pra cima de Edílson pra agredi-lo e então começa a briga generalizada. Edílson chuta Paulo Nunes que rola pelo gramado, jogadores correm do banco de reserva pra brigar. O Goleiro reserva do Corinthians Renato da uma gravata em Roque Junior joga-o no chão e corre pro vestiário. Gamarra, Rincón e os demais jogadores do Corinthians ficam dentro de campo, distribuindo chutes e socos nos palmeirenses.

Após essa confusão generalizada o juiz Paulo César de Oliveira encerra a partida e o Corinthians comemora mais um título de campeonato paulista. 

Comentários

  • 1000 caracteres restantes